Chorar pelo leite derramado – Uma escultura

Ao pensar este trabalho, o grupo de jovens do CJ AFAGO-SP procurou entender o que seria “chorar pelo leite derramado”. Pesquisado, debatido e compreendido o tema, o próximo passo foi identificar os problemas recorrentes no bairro do Jardim Pedreira e escolher um caso pertinente para o estudo.

Elegido o lixo acumulado nos terrenos baldios como problemática de trabalho, o grupo pesquisou as diversas e possíveis consequências que essa questão do lixo poderiam causar à população caso o mesmo não fosse resolvido a tempo.

Um dos efeitos que mais chamou a atenção de todos foi a possibilidade de surgirem escorpiões e seus terríveis acidentes como consequência.

Tratando-se de um objeto escultórico, como proposta do grupo, o escorpião torna-se símbolo tridimensional e forma-atração para aguçar a existência do seu conteúdo. Um ato expressivo direto e imprevisível que traz à tona uma vivência desestabilizadora e questionadora de posturas.

Escorpião produzido pelo grupo
Escorpião produzido pelo grupo

As conotações que o lixo e/ou o objeto podem sugerir estão relacionadas aos aspectos físicos, vitais, psicológicos, sociológicos e outros. A película transparente, que como uma “pele”, cobre para informar o corpo e revelar seu conteúdo. A estrutura metálica interior organiza e petrifica a presença estática para uma possível interpretação narrativa posterior. A dimensão exagerada cria um ambiente estranho e hostil. O enunciado “chorar pelo leite derramado”, tem a possibilidade de indiciar a realidade da proposta.

A representação escultórica traz um corpo de estereótipo reconhecido por todos como um personagem dramático, que ao tentar se relacionar com o espaço expositivo pode se converter em um sentido oposto, subversivo, anti-decorativo e anti-social.

Assim, a forma é afetada pelo conteúdo e o conteúdo é afetado pela forma. A mensagem é emitida pelos criadores e modificada pelo observador. Pode-se dizer que outras possibilidades de sentidos atribuídos a obra poderão ser ampliados para um olhar além do olhar dos criadores, onde qualquer espectador pode fazer uma leitura bastante diferenciada uma das outras, cada uma sob o ponto de vista de sua cultura, seu conhecimento, sua localização e sua subjetividade.

O teor sócio-político-educativo poderá alterar o referencial de percepção do observador e provocar uma transformação no seu sentido de atenção e cuidado.

Dimensão da Obra: Profundidade = 110 cm, largura = 85 cm, altura = 44 cm.

Material: Plástico transparente, arame galvanizado, lixo “não orgânico”.