Rompimento no ligamento do joelho

Eu gostaria de contar a experiência que eu tive após romper o ligamento direito do meu joelho duas vezes.

Meu nome é Francisco Eduardo, e em 2011 rompi um dos meus ligamentos do joelho direito andando de skate. Fiz uma cirurgia usando o sistema de saúde público (SUS), fui muito bem atendido e o acompanhamento foi ótimo, porém eu não dei a atenção necessária e eu rompi o ligamento novamente. Gostaria de dar dicas para quem rompeu o ligamento do joelho (ou está passando por alguma outra cirurgia).

Galera, a Fisioterapia é EXTREMAMENTE importante !

Depois de romper o ligamento pela primeira vez, eu fui acompanhado por uma equipe de fisioterapeutas do Hospital das Clínicas.

As consultas aconteciam toda semana. Durante as consultas, a fisioterapeuta me pedia para fazer exercícios de alongamento que doíam DEMAIS, era chato e cansativo, mas era preciso e eu não dei atenção.

Durante o processo de recuperação, eu acredito que as duas coisas mais importantes são: alongamento e força.

As duas coisas são trabalhadas na própria fisioterapia, mas o mais importante é trabalhar as duas coisas em casa também, e eu fazia apenas na fisioterapia.

Resultado disso, rompi o ligamento mais uma vez jogando bola, porque meu joelho não estava forte o bastante para fazer atividades físicas.

Isso atrasou muito a minha vida e eu tive que fazer a cirurgia mais uma vez.

Na segunda cirurgia, eu resolvi que tudo seria diferente e que desse vez eu iria me comprometer com o meu próprio corpo e recuperação. Eu segui todas as recomendações do fisioterapeuta, fiz alongamentos e exercícios em casa, e o resultado foi totalmente diferente.

Hoje eu recuperei a força no joelho, e eu posso fazer tudo que eu fazia antes de romper o ligamento.

Essa é a minha história e meu conselho: façam tudo que o fisioterapeuta mandar, por mais chato que seja!
A recuperação é certa!

Existem Núcleos de Apoio à Saúde da Família que contam com fisioterapeutas em toda a cidade de São Paulo. Saiba mais aqui.

Veja aqui dicas para cuidar de problemas como o do Francisco! (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia)