Projeto Alvorada da Periferia – 1º Fórum Chorar sobre o leite derramado

Este mês no Cejole foi dedicado a observar com olhos atentos o nosso bairro. As crianças e os adolescentes saíram pelo bairro com intuito de observar e registrar as coisas que estão ruins, que não agradam aos olhos, que não são práticas e que dificultam o dia-a-dia dos moradores.

Elas observaram as peculiaridades e características do bairro no caminho de ir e vir da escola e no entorno de suas casas, também fizeram observações sobre questões relacionadas à saúde, às escolas e o lazer.

Este trabalho resultou, no dia 20 de março, em um fórum. A mesa de discussões era composta por um representante de cada faixa etária, responsáveis por iniciar o debate acerca dos pontos negativos do bairro.  Na plateia estavam todas as outras crianças e adolescentes frequentadores diários desta instituição e que se encarregaram de fomentar a discussão.

Este dia teve como objetivo exercitar a cidadania com suas responsabilidades e direitos, observar, registrar, questionar, saber falar, se colocar e argumentar perante um público e diante de problemas coletivos.

DSCN0129 (1)

Durante o fórum pudemos detectar inquietações comuns a todos, como: lixo nas calçadas, fios expostos e soltos, excesso de casa em único corredor estreito e escuro, que revelam as más condições de moradia do bairro. As crianças e adolescentes não falaram somente sobre o que veem nas ruas, eles abordaram também questões referentes à saúde do bairro, relataram experiências próprias vivenciadas nos postos de saúde: a demora no atendimento por falta de médicos, a grande possibilidade de voltarem para casa sem atendimento, e o longo tempo de espera para marcar consultas, podendo ultrapassar 4 meses.

Quando foram levantadas questões sobre o lazer para crianças e adolescentes no bairro, a indignação aflorou, pois ele é inexistente no bairro. Em sua maioria, as crianças brincam na rua, pois as casas não têm quintal, mas uma parte considerável fica dentro de casa, no quarto, assistindo televisão, jogando vídeo game, no celular ou comendo, alegam que seus pais não deixam brincar nas ruas por conta da violência. Já em relação à diversão dos adultos, eles disseram que os pais se divertem indo na casa de amigos, alguns falaram sobre o baile funk, outros falaram sobre ficar nos bares da região, que são inúmeros, assim como comprovado por caminhada de observação pelo bairro; outros disseram que o lazer da família é ficar sentado nas calçadas vendo o tempo passar, batendo papo.

A educação no bairro também foi um dos pontos altos do fórum, as crianças e adolescentes levantaram problemas estruturais das escolas, como goteiras, alagamentos das salas, falaram também de questões básicas de higiene, como a falta de papel higiênico nos banheiros e de água, e a falta constante de professores.

Neste fórum pudemos “chorar” bastante sobre o que está posto e colocado no bairro, como coisas ruins. No próximo mês teremos o 2º Fórum – Balão dos Desejos, quando discutiremos o que é possível fazer para amenizar as situações levantadas no primeiro fórum.