O que é ser Homem?

 

(foto de Umberto Shaw)

Os jovens do Centro da Juventude Castelinho, em homenagem ao Novembro Azul e a importância do autocuidado, nos escreveram sobre “O que é ser homem”.

Dá uma olhada aqui no que eles disseram.

 

O que é ser Homem?

“Ser homem na nossa sociedade é ser bruto, grosseiro, machista, fazer o que quiser, não se cuidar, não ter respeito, achar que está certo sobre tudo, mexer com mulheres, abusá-las.

Para mim homem tem que se cuidar sim, pois está submetido a doenças sexualmente transmissíveis (DST), ele deve se depilar, cortar as unhas, escovar os dentes, fazer a barba, respeitar as mulheres, respeitar as diferenças, ir ao médico, chorar, se aproximar.

O homem pode assistir novela, cortar ou não o cabelo, ser romântico, saber falar, ter opinião, aprender, ensinar, beijar outras bocas do mesmo sexo, ser gentil…”

Carlos Eduardo, 16 anos

 

“Acho que ser homem é ter maturidade.

Eu tenho uma rotina muito difícil porque às vezes levo enquadro de policiais. Tem alguns que são normais, mas também tem vezes que os policiais não vão com a sua cara eles podem até tentar forjar um flagrante. Isso geralmente acontece quando você é parado em um certo horário, principalmente à noite. Falam mal de você. Pensam até que você é ladrão, mas não tentam ver nada de positivo em você.

Ninguém imagina que você pode fazer algo bom pelo outro.

E infelizmente muita gente não vê o que tenho de bom para oferecer, e para mim isso é ser homem. Entender que existem essas situações e essas pessoas e conviver com isso.”

Ewerton S., 16 anos

 

“Eu cresci ouvindo as pessoas falando que homem tem que ser responsável, um bom pai de família, não ficar mexendo com as mulheres na rua independente da roupa, e nem com outras pessoas por causa do estilo.

Às vezes me falam que você não posso fazer tal coisa por que sou homem, mas eu acho que as pessoas podem fazer o que elas quiserem se for isso que elas gostam.

Tem pessoas que falam que homem não pode fazer a sobrancelha, não pode se depilar, por exemplo, mas pra mim é normal. Ser homem às vezes também não é fácil, você leva mais enquadro do que mulher, apanha sem ter feito nada e é um pouco chato, mas é a vida.”

Gabriel Araujo, 16 anos

 

“Aprendi desde pequeno que ser homem é jogar bola, jogar vídeo game, aprender a cair e não chorar, é proteger as mulheres pois você é mais forte que elas.

Mas acima de tudo é respeitar as mulheres, é ser bom e honesto, e que sempre vou precisar de uma mulher por que sem ela eu não estaria no mundo, e ser homem é aprender a lutar pelo que você quer e nunca desistir.”

Eduardo Silva, 16 anos

 

“Desde criança eu venho crescendo ouvindo que eu sou menino e tenho que me comportar como um.

Na minha infância eu tinha amigos que falavam que não podíamos brincar com as coisas de meninas, e eu fui me acostumando com isso e nunca participei de uma brincadeira de meninas, mas” agora que eu sou grande tenho amigos menos preconceituosos.”

Mateus Emanuel, 16 anos

 

“O homem tem que se cuidar. Sempre tomando cuidado com doenças, que são transmitidas de diversas formas.

Sempre tem que estar se cuidando. Deve ir ao médico para poder saber como está seu corpo e tomar cuidado na rua.

De madrugada, por exemplo, que é muito perigoso,  deve sempre prestar atenção, estando sóbrio ou não.

 Também quando sair para algumas baladas sempre deve ter seu próprio copo de bebida e não aceitar o que as pessoas oferecem porque pode ter drogas.”

Guilherme Moreira, 17 anos

 

“Desde pequeno aprendi que homem não pode demonstrar fraqueza. Não pode chorar, não pode mostrar que está sentido dor.

Aprendi que homem não brinca de boneca e nem qualquer outra brincadeira que chamam de feminina.

Aprendi que o homem tem que resolver tudo na base da violência e da ignorância, e eu acho que tudo pode se resolver conversando.”

Iran Matheus, 16 anos

 

“Eu sou gay assumido. Me assumi com 13 anos para minha família e o que eu pude perceber é que antes de assumir era tudo mais fácil para mim em vários sentidos.

Por conta do preconceito eu parei de sair na rua sozinho. Essa foi uma forma que eu encontrei de diminuir o preconceito das pessoas e elas passaram a me respeitar mais.

Eu pude perceber que fiquei muito agressivo por conta desse preconceito e isso afetou muito a minha saúde principalmente psicológica.

Isso é muito ruim porque a gente sofre muito com o preconceito. Eu parei de frequentar lugares com bastante pessoas “normal” por conta do preconceito e ele na maioria das vezes vem dos homens héteros.

Eu acho que as pessoas tem que ter mais respeito com os outros.”

Mateus Gomes, 16 anos

 

“Desde os meus 8 anos de idade venho ouvindo que homem não pode chorar, homem não pode brincar de boneca porque é coisa de menina, e raspar a axila é coisa de menina.

O homem mal pode ser sentimental porque ser sentimental demais é ‘coisa de mulher’.

Nós homens temos diversas preocupações em mostrar que realmente somos homens. Nós não nascemos com isso, crescemos escutando tudo isso, e se caso discordamos de alguma dessas coisas, somos chamados de mulherzinha ou nos dizem que ‘não somos homens de verdade’.

Para a sociedade o homem nunca pode fraquejar porque ele é homem, tem que sempre ser o mais forte em todos os sentidos.”

João Victor, 16 anos

 

“Aprendi  desde criança que ser homem é pegar mulher, meu pai sempre dava um sorriso e falava que eu era o cara só porque as meninas pediam para namorar comigo.

Aprendi que homem deve ser cavalheiro, gentil e amável e acima de tudo compreender as mulheres, e uma lição que a minha mãe me ensinou foi nunca procurar brigar, mas se alguém vier me bater posso sentar a porrada.

E também aprendi que homem deve lutar pelo seus sonhos e nunca desistir de ser feliz isso é o que eu aprendi e isso que eu quero levar para a vida toda.”

Lucas Santos Matos, 17 anos

 

Diversos temas apareceram ao longo da conversa com os jovens e pode-se notar isso nas suas respostas.

Ser Homem, assim como ser mulher, tem suas dificuldades, desafios, e também os pontos positivos.

Como será que esses exemplos afetam a saúde de cada um? Se sentir triste e vulnerável é errado, o homem não tem direito de sofrer? Não ter como se expressar e extravasar sofrimento afeta a saúde psicológica da pessoa em questão. 

Independente de ser homem ou mulher, todo cidadão tem o Direito ao atendimento público, seja ele referente ao corpo ou a mente.

Todo homem, e também mulher tem o dever de ser cuidar e o Direito de ser atendido, e para isso existe o serviço público de saúde. 

Busque o mais próximo de você aqui.