Não deixe faltar o nosso bem precioso

Água, um bem que parecia infinito, porém está acabando.

Parece estranho que o planeta Terra seja constituído por mais de 70% de água e que tantos países tenham um mínimo acesso a ela. Na verdade a maior parte da água no planeta está distribuída em forma de geleiras ou em água salgada.

eu me cuido mano

Nos últimos meses, esse é um tema muito discutido em todo o mundo. Não só o Brasil está sofrendo com a seca, países como os Estados Unidos também vêm enfrentando a fúria da natureza bem de perto.

São Paulo é um dos principais estados brasileiros sofrendo atualmente com essa escassez, mesmo tendo um total de 8 sistemas que abastecem toda a população. São eles:

  1. Sistema Cantareira: É omaior sistema produtor de água da Grande São Paulo, capta água dos rios Jaguari, Jacareí, Atibainha, Cachoeira e Juqueri, produzindo cerca de 33 mil litros de água por segundo. Abastece 9 milhões de pessoas nas regiões norte e centro da capital e parte das zonas leste e oeste, além de São Caetano do Sul. O sistema Cantareira sofreu queda de 0,1 pontos percentuais por dia e hoje opera com aproximadamente 7,2% de sua capacidade.
  2. Sistema Baixo Cotia: capta água do rio Cotia e abastece Barueri, Jandira e Itapevi.
  3. Sistema Alto Cotia: capta água da barragem do rio Cotia e abastece Cotia, Embu, Itapecerica da Serra e Embu-Guaçu. O Sistema Alto Cotia sofre queda de 0,2 pontos percentuais por dia e opera com cerca de 30,6% de sua capacidade.
  4. Sistema Guarapiranga: é o segundo maior sistema produtor de água e fica perto da Serra do Mar. A água é proveniente das cabeceiras do rio Capivari e abastece 3,2 milhões de pessoas da zona sul e sudoeste da capital. O sistema teve queda de 0,2 pontos percentuais por dia e opera com cerca de 35,8% de sua capacidade.
  5. Sistema Rio Grande: é um braço da Represa Billings e abastece Diadema, São Bernardo do Campo e parte de Santo André. Este sistema sofreu queda de aproximadamente 0,3 pontos percentuais por dia e hoje opera com cerca de 65,1% de sua capacidade.
  6. Ribeirão de Estiva: capta água do rio Ribeirão da Estiva, abastecendo Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires.
  7. Sistema Rio Claro: fica a 70 km da capital e abastece Sapopemba, Ribeirão Pires e parte de Mauá e Santo André. Este sistema sofreu queda de 0,6 pontos percentuais por dia e hoje opera com cerca de 28% de sua capacidade.
  8. Sistema Alto Tietê: localizado a leste das nascentes do rio Tietê, abastece parte da zona leste da capital e partes de Guarulhos, Mogi das Cruzes, Mauá e Santo André. Este sistema sofreu queda de 0,2 pontos percentuais por dia e hoje opera com cerca de 4,2% de sua capacidade.

Segundo o site da Sabesp (Companhia de saneamento básico do estado de São Paulo), a capacidade das represas vem caindo desde o início do ano e, se o fluxo continuar baixando deste jeito e sem chuvas, grande parte de São Paulo ficará sem agua em breve.

Como podemos ver, a água se tornou um bem mais que precioso, então devemos economizar ao máximo.

Maneiras de economizar e reutilizar a água:

  1. Tente juntar a água do banho para reutilizá-la na descarga ou para lavar o quintal.
  2. Feche a torneira quando for escovar os dentes.
  3. No banho, procure se ensaboar com o chuveiro desligado e tome um banho rápido.
  4. Colete agua de chuva com baldes e tambores (mas sempre tomando cuidado com a agua parada)

Essas são apenas algumas dicas para conservarmos e economizarmos esse bem tão precioso que temos.

O que você está fazendo? Conte também no Geral na Saúde 😉

Saiba mais:

Saiba como economizar água (Sabesp)

Veja imagens para compartilhar nas redes sociais (Sabesp)

Acompanhe aqui a situação dos mananciais de São Paulo (Sabesp)

2000 e água (Reportagem de estudantes de jornalismo da USP)