Meu cabelo e minha saúde

Tudo começou no ano de 2016. Eu tinha 14 anos indo pra 15 anos.

Era um dia normal, eu era uma menina comum e sorridente, até que decidi que queria uma mudança no visual, nada radical, apenas uma aparência meio diferente, para elevar a auto-estima.

Decidi cortar meu cabelo.

Era 13 de março à tarde e eu combinei com minha irmã de ela ir em casa cortar meu cabelo.

Estava toda empolgada, já vinha planejando há uns 3 meses, criei expectativas.

Minha irmã cortou e deu errado, não ficou do jeito que eu queria. Antes de cortar ele estava na altura da cintura, e depois ficou acima do ombro.
Fiquei muito triste, me senti muito frustrada.

Naquele momento fingi que estava bem, mas minha saúde não ficou, entrei em depressão por um pequeno ato, mas por algo que significava muito pra mim.

Não comia, ficava só no quarto, mal queria contato com minha própria família.

As pessoas não sabiam que um cabelo era algo que era meu e que é importante pra mim, e foi difícil superar.

Ainda por cima estava chegando meu aniversário de 15 anos e meu sonho, de estar linda na festa, não aconteceu como eu esperava. Tive que lidar com tudo isso. Tive que me levantar e melhorar a minha saúde e minha vida e com tempo melhorei.

 

É muito difícil quando nossa autoestima é abalada. A autoestima tem tudo a ver com a nossa saúde, com nossa imagem de nós mesmos. As frustrações são difíceis.

Muitas vezes não nos achamos bonitos, somos colocados para baixo, mas o importante é entender, com o tempo, e às vezes com apoio psicológico, que somos bonitos, importantes.

Você sabia que a rede pública oferece apoio psicológico gratuito? 

basta entrar em http://buscasaude.prefeitura.sp.gov.br/