Juventude em debate na IX Conferência Lúdica da Criança e do Adolescente de Pinheiros

 

A equipe do Geral na Saúde acompanhou o IX Conferênia Lúdica da Criança e do Adolescente de Pinheiros, que foi realizada na tarde de hoje na Praça Vitor Civita, em Pinheiros.

O evento, que acontece de três em três anos, tem como proposta reunir crianças e adolescentes atendidos pelo sistema de assistência social e de escolas municipais de ensino fundamental da região (no caso a de Pinheiros) para um dia de atividades, debates e reflexões.

O Fórum de Pinheiros faz parte da seção regional de fóruns, que se desenvolvem também em escala municipal, estadual e federal.

Estavam presentes por volta de cento e cinquenta crianças e adolescentes, segundo a organização.

Divididas em oito grupos temáticos, cujos temas haviam sido previamente estabelecidos em reuniões preparatórias, os participantes foram convidados a refletirem, discutirem e pensarem em alternativas e propostas para promoção de mudanças sociais.

Os temas foram:

  • Direito à cultura e lazer
  • Direito ao próprio corpo
  • Igualdade de gênero
  • Mídias e redes sociais
  • Política e democracia
  • Preconceito e intolerância
  • Sofrimento psíquico
  • Violência contra a Criança e o Adolescente

Muitos assuntos foram abordados pelos jovens dos diferentes grupos, sendo a violência contra mulher, a pressão do padrão estético, a vontade por discussões mais plurais nas escolas e em espaços públicos, assim como a importância do amor ao próximo, alguns exemplos.

De cada grupo de discussão/atividade foi eleito um delegado titular e outro suplente, responsáveis por levar os frutos das discussões e propostas ao Fórum Municipal, que acontecerá nos dias 19 e 20 de setembro na Galeria Olido, na região Central de São Paulo.

Os organizadores do evento, assim como os educadores de cada instituição participante, também se reuniram e formularam propostas. Entre os temas discutidos por eles estão a atual perda de direitos da população a partir das mais recentes reformas federais e  recentes ataques ao estatuto da criança e adolescente.

Citando uma jovem do grupo de Sofrimento Psíquico “Quanto mais você guarda para você, mais você se machuca”. Espaços como o que acompanhamos hoje representam ótimas oportunidades para a movimentação de ideias e empoderamento dos jovens, para que compartilhem suas frustrações e busquem encarar os desafios em comum juntos. Portanto, dar voz ao jovem também é questão de saúde. O acesso à informação e estímulo ao autocuidado, amparado em vínculos afetivos pode mudar perspectivas de vida. Sendo assim, nós do Geral na Saúde somos totalmente favoráveis a espaços que deem voz e busquem provocar a juventude a quererem sempre mais!