Heloisa nasceu com sopro. E agora?

Dia 14, em visita à parceira ACTC – Casa do Coração, Eliane de Almeida Viana e sua cunhada, Luana, nos contaram um pouco da história de Heloisa, filha de Eliane.

“O nascimento da minha sobrinha, Heloisa, foi em casa.

A Eliane na verdade teve a bebê sozinha. Quando meu irmão, pai da Heloisa, foi chamar a sogra para ajudar, a bebê já estava no colo dela.

Foi muito rápido. Ela nasceu apressada, com seis meses.

Quando elas foram para a maternidade a gente descobriu o que ela tinha um sopro no coração. 

Por causa disso a gente veio pra São Paulo e agora ela já fez a cirurgia no canal. Toda criança nasce com um sopro no coração, que é um buraquinho, mas em criança prematura ele não fecha sozinho, precisa fazer cirurgia.

Foi por isso que a gente veio para São Paulo, porque em Macapá não tinha condições de fazer uma cirurgia dessas.

Descobrimos a ACTC – Casa do Coração por indicação de um hospital de Macapá.

Durante a gravidez eu tive uma infecção urinária muito forte, além de uma anemia.

A infecção acabou chegando na Heloísa, que nasceu prematura.

Me explicaram que a infecção a afetou e como resposta ela nasceu.

Na maternidade não me explicaram como nem o porquê disso,  nem me disseram qual era a complicação que a minha filha tinha no coração. Me disseram que ela tava com um sopro, mas não me explicaram nada sobre o que que era.

Eu fui saber o que era sopro só quando uma menina que mora lá perto de casa teve uma filha que morreu por causa de sopro no coração. Claro que fiquei desesperada quando me disseram que a Heloisa tinha também.

Minha filha está com seis meses agora. Assim que ela nasceu foi logo pra UTI, porque ela era muito pequena, e logo descobriram que ela tinha um sopro no coração. Ela tomou por um tempo um remédio pra fechar, mas não fechou, por isso que teve que ser feita a cirurgia.

Tem muitas crianças em que o sopro fecha sozinho, mas no caso dela não foi assim. Ela não tava pegando peso e nem crescendo, teve que operar mesmo. Agora, depois da operação, já mudou bastante, tá até gordinha já. Graças a Deus não vai mais precisar de outras cirurgias, mas pro resto da vida vai ter que ter um acompanhamento.”

 

O que é um sopro no coração?

Muita gente acha que o sopro é o buraquinho no coração, mas na verdade o sopro é o nome que foi dado ao barulho que o sangue faz quando passa pelo coração que tem alguma alteração, mas isso não significa que todo sopro no coração seja por causa de uma doença, como a Eliane disse aqui em cima.

O sangue passa continuamente, sem parar, para um lado só, dentro do coração, e isso não faz nenhum barulho. O “tum tum” que a gente ouve quando usa estetoscópio é o som produzido pelo fechamento das válvulas cardíacas, estruturas do coração que se abrem e fecham.

O sopro ocorre toda vez que há algum defeito nas válvulas, fazendo com que o sangue não flua de modo correto dentro do coração

Enquanto a válvula normal produz um som do tipo “tum-tum”, as válvulas doentes e com sopro fazem algo tipo “tuuuush-tum” ou “tum-tuuuush”.”

 

Toda criança nesce com sopro?

Até 50% das crianças sem problemas cardíacos podem apresentar sopro no coração. Em geral, o sopro desaparece sozinho com o crescimento do bebê. Ele ocorre, geralmente, porque as estruturas do coração e os vasos dentro dele não tem a mesma proporção. No adulto, o sopro também pode ser benigno, mas não é tão comum como nas crianças.”

 

Apesar de ser uma condição muito comum podemos perceber pelo que foi reunido no post que o sopro no coração requer muita atenção. No caso de Heloisa, esperamos que depois desse mês em São Paulo sua condição venha a se manter saudável para que possa ter uma vida de qualidade junto de toda sua família.

Fique atento a seu bebê, especialmente se ele for prematuro. Muitas condições podem ser descobertas nos primeiros dias e meses de vida.