Chegamos junto no Chega Junto!

por Julia Biaggioli, da EE Hilton Reis Santos

No dia 5 de dezembro, o Geral na Saúde esteve no lançamento do DVD do grupo Chega Junto!, formado por adolescentes da região do Marsilac. Composto por Oficinas de Cultura de Ruas, apoiado pela UBS Marsilac, o grupo de Hip Hop Abanca, o Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) e o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) do Jardim Embura e do Marsilac.

O DVD está muito bem trabalhado e elaborado para a apresentação de tal projeto, com visões de saúde e transformação da batalha do dia-a-dia em modo artístico. O lançamento aconteceu na Escola Estadual Regina Miranda Brant de Carvalho.

Ações como esta são o que transforma nossa cidade e as vidas de cada pessoa. Pessoas que vivem em um processo engessado e que não encontram vias de expressarem-se (seja artisticamente ou de outras maneiras), tem tendência a ser infelizes ou basicamente tristes. Portanto, assim como o riso é importantíssimo para a saúde humana, a arte, o processo artístico, tanto para quem assiste quanto para quem apresenta, faz com que olhemos as coisas de outra forma e utilizemos tais visões em nossas vidas.

Logo do grupo do Marsilac
Logo do grupo do Marsilac

Chegamos junto no Chega Junto! Vimos jovens que pensam o futuro: o da humanidade, o da juventude e também o de suas vidas. Torna-se, então, essencial um incentivo como este, a um bairro distanciado de um centro convencionado, que demonstrou que a Zona Sul tem seus prodígios e seus parceiros – basta ficar atento. Isto deve se espalhar para todos os cantos, com o intuito de despertar a mente de muitos jovens e contribuir para o surgimento de oportunidades.

Entrevista com Letícia Fernanda, 15, do grupo Chega Junto!

1. Vocês, morando em um local distanciado, já pensaram em montar algo do tipo, apenas com amigos?

O Chega Junto! é algo somente de amigos; os Agentes Comunitários de Saúde são nossos amigos em todos os momentos.

2. Como vocês souberam dos projetos que tinham os funcionários da UBS Marsilac?

Quando surgiu o grupo, foi falando apenas de gravidez na adolescência, e não teve muito sucesso. A partir daí todos começaram a correr atrás dos adolescentes para poder participar do grupo, em alguns meses o grupo cresceu muito, mas eu só fui entrar um ano depois, porque eu ainda estudava no período da tarde e o grupo era no mesmo horário.

3. Como vocês veem este projeto da UBS?

O Chega Junto! é uma família, já faz parte da nossa história.

4. Quando vocês estão criando juntos, o que vocês sentem e o que isso significa para vocês?

A gente se diverte, brinca, grita, zoa, canta… Mas quando é algo sério para toda a bagunça, foca naquilo e faz bem feito.

5. O que este DVD significou para vocês?

A história do grupo está representada ali, o DVD foi como um ritual de passagem, porque os meninos saíram do grupo para poder trabalhar e focar no grupo de rap deles, a Dany começou a faculdade e já não pode mais ir para o grupo, a Thayna e a Aryane a mesma coisa, eu logo mais vou sair porque tenho curso e trabalho. Aquilo foi o que a gente esperava e queria por toda a trajetória do grupo.

6. Com a questão do Hip Hop ser um tipo de arte que surgiu de um movimento de dificuldade da vida e do dia-a-dia que algumas pessoas passavam, e por essa dificuldade ser por um momento violento, muitos o veem de formas distorcidas e às vezes preconceituosas. Como vocês lidam com estas questões da comunidade e a conscientização do que é o Hip Hop realmente? E o que ele significa para vocês?

 O rap surgiu como forma de expressão no grupo, foi algo que os meninos gostam e que todos acabaram gostando e participando… a música do Chega foi criada para dar voz à comunidade e alertar para os desafios da vida… a ideia real da música é que através da arte todos tenham consciência dos atos e desafios que vão encontrar.

Links

A Letícia Fernanda também é correspondente do Geral na Saúde! Veja aqui os textos dela.

Veja aqui mais textos da galera da UBS Marsilac.

Sobre Julia-Biaggioli

Tenho 15 anos, sou atriz, palhaça, produtora, escritora, diretora, entre outros… Faço textos por Hobbie, e trabalho como atriz desde os 8 anos. Com o tempo fui escrevendo peças para o meu grupo de teatro e para a escola e pegando gosto pelo assunto. Gosto de escrever sobre coisas que envolvam arte e a vida humana. :)