Bullying: não deixe de pedir ajuda

Nossa correspondente jovem Emili Fonseca de Oliveira,  12, aluna da EE Loteamento das Gaivotas III, resolveu abordar um tema que inquieta muitos jovens: o bullying. Confira!

O bullying existe de várias maneiras, na forma de atitudes agressivas verbais e físicas.

Ele pode acontecer em qualquer lugar, mas ocorre principalmente nas escolas, quando não há supervisão adulta mínima. Os ambientes específicos são as salas de aulas onde não há professor, recreios sem supervisão, e entradas e saídas da escola.

file9541282977224Quando o bullying acontece na escola, a criança costuma se recusar a ir à aula, sente dores de barriga , apresenta irritação, nervosismo ou tristeza anormais.

Mais aí vem a pergunta: e quando o bullying não é na escola?

O melhor a fazer é comunicar alguém mais velho sobre a situação ou, se for na vizinhança, procurar as autoridades, porque a gente nunca deve se calar em situações como essa.

A criança que sofre bullying costuma apresentar sinais variados. Entre eles:

  • enurese noturna (urinar na cama);
  • distúrbios do sono (como insônia);
  • problemas de estômago;
  • dores e marcas de ferimentos;
  • síndrome do intestino irritável;
  • transtornos alimentares;
  • isolamento social/ poucos ou nenhum amigo;
  • tentativas de suicídio;
  • relatos de medo regulares;
  • resistência/aversão a ir à escola;
  • demonstrações constantes de tristeza;
  • mau rendimento escolar.

A Legislação

De acordo com Estatuto da Criança e do Adolescente, o adulto que não ajudar o criança ou adolescente poderá ser punido por negligência. Os adultos têm o dever de zelar pela integridade e pela dignidade da criança e do adolescente.

Toda criança tem direito à liberdade e ao respeito!

Muitas das vezes dá para controlar a situação, mas às vezes as pessoas são controladas pelo medo e acabam cedendo às ameaças. Por isso, se você estiver sofrendo ou conhecer alguém que esteja sofrendo, diga!

Saiba mais

Veja aqui o Estatuto da Criança e do Adolescente

Bullying não é legal! – Cartilha do Ministério Público do Estado de São Paulo