Mas… o que é mesmo o HPV?

Com a vacinação contra o HPV acontecendo nas escolas, vários correspondentes do Geral na Saúde querem falar e ouvir mais sobre o HPV.

Uma correspondente nossa, por exemplo, contou esta história:

“Mais ou menos em março do ano passado, eu notei uma espécie de carocinhos perto da minha vagina. De momento eu achei que era algum pêlo encravado ou espinha, uma irritaçãozinha, nada de mais. e então sumiu e ficou uns três meses sem aparecer nada.

Depois começaram a aparecer de novo esses carocinhos, mas desta vez não eram carocinhos, eram umas verrugas estranhas que coçavam muito, e então fiquei assustada e logo fui no ginecologista  saber o que  era. Ele olhou e  me fez umas perguntas, perguntou se coçava, se eu estava com algum tipo de corrimento, se machucava na hora da relação sexual, e eu respondi que coçava muito, eu não aguentava ficar muito tempo fazendo relação.

Logo já pensei: “Puts, é HIV ou algo mais grave…”! Mas o médico me explicou como é a doença e tudo mais… E então fiquei um pouco mais tranquila. É claro que fiquei muito apavorada na hora, quando cheguei em casa chorei, mas enfim.

O médico indicou uma medicação para mim tomar e para o meu companheiro, nós tomamos, depois fiz vários exames vaginais, como papanicolau, vulvoscopia, colposcopia etc. e toda vez que aparece alguma verruguinha eu vou no médico e ele queima. E até hoje tenho essa doença, é muito chato, mas fico feliz por não ser outra pior.” 

Pois é, HPV é mesmo incômodo. Além disso, o medo da nossa correspondente de ter contraído HIV indica que a maioria dos jovens já aprendeu a se preocupar com esse vírus – que causa a AIDS – mas que nem sempre eles se protegem para evitar essa outras doenças sexualmente transmissíveis. E, ainda por cima, como HPV e HIV são siglas parecidas, às vezes pode haver alguma confusão.

Pra começar, o que é mesmo o HPV e o que é o HIV?

HIV – O nome HIV é uma sigla, que vem do inglês, para “Vírus da Imunodeficiência Humana”. “Imunodeficiência” quer dizer que o sistema imunológico, que protege nosso organismo contra doenças, fica fraco. O HIV é o vírus que causa a AIDS – “Síndrome da ImunoDeficiência Adquirida” – isto é, quando a pessoa fica com o sistema imunológico fraco porque ela contraiu esse vírus. Nem todo mundo que contrai o HIV desenvolve a AIDS imediatamente, mas a AIDS é uma doença perigosa porque deixa o corpo desprotegido de outras doenças que podem até levar à morte. Por isso é muito importante  usar camisinha sempre!!

Saiba mais sobre a AIDS nesta página do Ministério da Saúde.

HPV – O nome HPV também é uma sigla, do inglês, para “PapilomaVírus Humano”. “Papilomavírus” é uma palavra que quer dizer: “vírus que causa verrugas”. As verrugas são o principal sinal de que se contraiu o HPV, tanto em homens quanto em mulheres. Na maioria das vezes as verrugas aparecem e somem, mas existem alguns tipos de HPV que são mais violentos e podem causar câncer em lugares como o colo do útero, vagina, vulva, ânus, pênis e boca.

Campanha do Ministério da Saúde
Campanha do Ministério da Saúde

É para as variedades que têm mais risco de gerar um câncer que a vacina foi desenvolvida. Assim, se espera que as meninas vacinadas não peguem esses tipos de HPV e diminuam suas chances de desenvolver um câncer. Mas, como a vacina para o HPV só cobre alguns dos mais de 100 tipos de HPV, é muito importante sempre usar camisinha – mesmo depois de tomar a vacina, pois há outros tipos de HPV que ela não cobre, além de outras DSTs, claro!

 

A outra grande questão dos nossos correspondentes era: HPV TEM CURA?

Falar em “cura” quando se está falando em vírus é complicado, porque ainda não se conhecem modos de “matar” um vírus; a pessoa consegue melhorar quando o corpo desenvolve imunidade ao vírus, que continua presente no organismo sem poder agir – mas essa resistência nem sempre acontece, varia de pessoa para pessoa. A vacina estimula a imunidade para o vírus sem desenvolver a doença, para, se esse vírus chegar, ele já encontrar a resistência adequada. Como a imunidade se desenvolve para cada um dos tipos de HPV (e são mais de 100 tipos!), para fazer a vacina foram escolhidos alguns tipos que são os que mais causam câncer na população brasileira.

Mais links sobre o HPV, a vacinação, e as Doenças Sexualmente Transmissíveis:

Perguntas e respostas sobre a vacinação contra o HPV (Blog da Saúde)

A picadinha passa, a proteção fica! Meninas contam a experiência de tomar a vacina contra HPV (Blog da Saúde)

HPV e o câncer (Instituto Nacional do Câncer)

Condiloma acuminado (Biblioteca Virtual do Ministério da Saúde)

Doenças Sexualmente Transmissíveis (Ministério da Saúde)