Um caso de fimose

O caso do Vitor foi contado por sua mãe, dona Sebastiana Souza Santos. 

Desde quando nasceu, o Vítor tinha um problema de fimose. Certa vez, quando ele já tinha 2 anos, antes mesmo de eu chegar do trabalho, o irmão mais velho dele me ligou e disse que o Vítor estava com muita febre e reclamando de dor no pênis.

Fomos correndo ao médico e descobrimos que aquela febre altíssima era começo de inflamação. O médico da OSEC (atual Hospital Unisa) nos orientou a fazer a cirurgia e, de lá, fomos encaminhados ao Hospital Geral do Grajaú. Chegamos e no mesmo dia fizemos a cirurgia.

O Vítor está com muito medo de fazer xixi, mas precisa. Se ele fizer, já devemos receber alta. A recuperação da cirurgia de fimose é com repouso e precisamos cuidar bastante do local, limpando bem o pênis, para não pegar bactéria.

 

A fimose é um problema ocasionado pelo acúmulo de pele, conhecida como prepúcio. Ele fica grudado na glande, a ponta do pênis, a ponto de não conseguir colocá-la para fora, dificultando assim a limpeza da região e desenvolvendo infecções.

Dentre os sintomas, pode-se sentir  dor ao urinar, sangramento e, ocasionalmente, retenção urinária, enurese (micção involuntária) e infecções como bálanopostites (inflamação da mucosa que reveste a glande).

O ideal é esperar que a criança complete dois anos para ter certeza que a fimose não irá ceder sozinha, naturalmente. Enquanto isso a família deve ficar bastante atenta à higiene da criança. Caso a fimose não ceda é indicado fazer cirurgia. Esta é bastante rápida e a recuperação ocorre em poucos dias.

Saiba mais sobre fimose nesta página do Ministério da Saúde.