Ninguém sai…. meu dente?

Hoje vou contar uma historia que aconteceu com minha a irmã mais nova, Pamela. Quando ela tinha 8 anos estava brincando de cobra cega com suas amigas, elas tiraram ímpar ou par para saber quem ficaria vendada e seria a cobra, minha irmã acabou sendo a escolhida. Ela foi girada e cantaram a famosa musica: “Cobra cega de onde você veio? Do mato. O que você trouxe pra mim?” e a cobra, nesse caso minha irmã, fala nomes de frutas, enquanto isso as outras saem correndo, depois a cobra vai atrás delas e tem que pegar um pessoa.

O lugar onde elas estavam brincando tinha muitas pilastras, como as outras meninas não estavam com os olhos vendados, elas conseguiam ver as pilastra, mas minha irmã não via nada, só ouvia os gritos e risadas das amigas. Por isso ela bateu o rosto na pilastra, sua boca ficou inchada e saiu sangue. Como a batida foi forte, os dentes da frente quebraram na horizontal. Quando minha mãe viu ficou desesperada e foi procurar os pedaços do dentes da minha irmã, conseguiu achar.

Minha mãe ligou para o meu pai e contou o que tinha acontecido. Ele saiu mais cedo do trabalho e foi para casa, levou-as ao hospital, já que a boca da minha irmã continuava muito inchada. O medico desinchou a boca da minha irmã e voltaram para casa. Minha mãe e minhas duas irmãs mais velhas ficaram com pena dela, já meu pai ficou bravo, porque ele já tinha avisado que não era para ela brincar na garagem.

Mais tarde minha mãe minha irmão ao dentista e consertaram os dentes dela. Como ela ainda era pequena só colaram os pedaços dos dentes de volta, pois alguns dentes ainda era de leite e não sendo possível mexer muito na arcádia dentária dela. Quando ela crescer e tiver entre 17 e 18 anos deverá fazer obturação, tirar esses dentes e colocar novos.

Hoje ela está 10 anos. A maioria das coisas ela pode fazer normalmente, só não brinca mais de cobra cega na garagem e nem onde tem pilastra (rs) e também não pode comer coisas duras, como morder maçãs,  é preciso cortá-las em pedaços e depois comer.

 

A Alana nos contou o episódio em que sua irmã mais nova quebrou os dentes da frente, chamados de incisivos centrais. Sua mãe fez algo que talvez tenha passado despercebido por muitos, mas que é extremamente importante: procurar os pedaços que quebraram e guardar para levar ao dentista. Caso consiga encontrar tais pedaços é muito importante colocá-los no leite ou soro fisiológico, não tendo nenhum desses dois produtos, também é possível colocá-los na água ou na saliva. Esta ação permite conservar o dente até chegar ao dentista, que é quem poderá avaliar se será possível colá-lo de volta. 

Aproveitamos para convidá-los a ler o manual do Ministério da Saúde sobre higiene bucal, que contém várias dicas e informações importantes sobre como manter a boca e os dentes limpos e saudáveis!