Desafio de Saúde Masculina: Câncer de próstata, o problema masculino

Luís Eduardo, Guarulhos, Parque Santos Dumont, 16 anos.

Quando falamos de próstata, ouvimos alguns ruídos de homens. Porque esse tabu foi imposto, mesmo sendo questão de saúde?

A primeira hipótese seria pelo machismo, a segunda por medo e a terceira seria talvez o dizer  mais comum: “eu não sinto nada, então não vou ao médico”.

O exame de próstata pode ser feito de dois modos, o toque retal e o exame de sangue. Este, pode ser feito a partir dos 45 anos de idade. Se for constatado algum tipo de alteração, o médico poderá fazer um biópsia (retirada de uma pequena parte da próstata) ou até mesmo uma ultrassonografia.

A entrevista a seguir foi feita com meu avô de 74 anos. Ele teve o câncer de próstata em 2005 e agora teve a volta do câncer, só que em estágio mais avançado:

Como foi a descoberta do câncer ?

Eu resolvi ir ao médico fazer o exame. Já com o exame em mãos, decidi abrir o exame devido a muita curiosidade e vi que estava muito preto na área aonde foi examinada. Alguns dias depois voltei, e ele me disse que tinha uma pequena alteração. Então fui indicado para ir até uma clínica em um bairro próximo ao centro de Guarulhos, fazer o PSA (PSA é uma abreviação de Prostate Specific Antigen, ou Antigênio Específico da Próstata. PSA basicamente é um exame de sangue capaz de diagnosticar se há alteração) e voltar na próxima semana.

E o sr. voltou na próxima semana?

Sim. Eu voltei na segunda-feira ao médico, ele viu o exame novamente e ficou espantado.

Mas o que deixou ele assim?

Ele olhou o exame e viu que a área que estava preta no exame anterior, estava branca novamente. Acho que isso foi um milagre. Esse foi o verdadeiro motivo.

***

Essa foi apenas a primeira jornada. A segunda jornada começou no dia 21 de abril de 2014, quando a família percebeu que o meu avô estava muito magro, sem apetite, e resolvemos levá-lo ao médico para saber o verdadeiro motivo. Alguns dias depois foi diagnosticado novamente que o câncer de próstata voltou agressivamente e já sendo diagnosticado em estágio 3, que é um estágio muito avançado da doença e sendo assim, o câncer estava corroendo os ossos de todo o corpo e multiplicando o câncer. Nos dias atuais, meu avô está em tratamento e com todos os exames novamente em mãos. E deve ter a sua volta agendada ao mesmo médico que o havia diagnosticado no início do mês de julho.

Meu avô foi curado da primeira vez, e mantém a mesma fé de que pode ser curado novamente. Mas venhamos e convenhamos rapaziada, não deixe acontecer o mesmo com você. Vá regularmente ao médico e, se o seu médico sugerir, faça o exame, não vai afetar em nada a sua masculinidade.

É necessário? Sim.

Mesmo eu não tendo casos na família? Sim, é hereditário mas também você pode ser o primeiro.

Cuide-se. O câncer não é brincadeira!!!

 

O Luís Eduardo ganhou um par de camisas pelo Desafio de Saúde Masculina!  Ainda vamos receber novas entrevistas até o dia 16 de junho de 2014, mande a sua!

Saiba mais sobre o câncer de próstata (Instituto Nacional do Câncer)

 Veja aqui os textos da primeira rodada do Desafio de Saúde Masculina!

Desafio do Geral na Saúde: a saúde de um homem da família