Picado pelo carrapato estrela!

Nosso correspondente jovem Hugo Sávio, de 10 anos de idade, passou um tempão no Hospital Geral do Grajaú lutando contra os problemas causados por uma febre maculosa – mas daqui a pouco ele estará voltando para casa.

Eu, Hugo, sou um lutador.

Carrapato estrela (Fonte: Wikimedia)
Carrapato estrela (Fonte: Wikimedia)

No dia 27 de abril 2013, fiquei internado no Hospital Geral do Grajaú por 5 meses, pois fui picado por um carrapato estrela.  Os médicos disseram que a doença é muito perigosa, e eu fui o vencedor.

Após as medicações, começou a doer a minha perna do lado direito, e minha mãe pediu aos médicos que fizessem uma ressonância para saber o que estava acontecendo, pois essa dor era insuportável.

Aí descobriram que havia uma infecção no fêmur, e os médicos decidiram fazer uma cirurgia. Depois de alguns dias, ainda no hospital, tentei andar e acabei caindo no banheiro e o fêmur saiu do lugar, aí os médicos colocaram uma tração.

Depois desse processo os médicos decidiram fazer uma nova cirurgia para colocar um pino no fêmur para fixação do osso. Depois tomei 14 dias de antibiótico no hospital e aí me deram alta, para tomar outro tipo de antibiótico em casa.

Durante 7 meses fiquei fazendo acompanhamento no ambulatório, aí tive que voltar novamente para o Hospital, porque o pino estava infeccionando a cabeça do fêmur.

Aí fizeram outra cirurgia para fazer a lavagem e tirar a infecção que estava prejudicando o fêmur. Este processo já dura um mês e vinte dias por causa da medicação intravenosa.

Agora estou esperando o medicação que vou tomar em casa por três meses. Assim que chegar, terei alta, graças a Deus.

 

A febre maculosa é uma doença muito perigosa, mas pode ser evitada. Saiba mais nestes links:

Como acontece a transmissão da febre maculosa (Tribuna de Minas)

Febre maculosa (Prefeitura do Rio de Janeiro)

Especialista responde perguntas mais comuns sobre a febre maculosa (Agência Fiocruz)

Degradação ambiental contribui para transmissão de febre maculosa (Agência FAPESP)

Xô, carrapato! (Fiocruz)