Skip to content

Os cistos nos rins são compostos de ar, em sua maioria benignos, que são recorrentes em pessoas de mais 50 anos. Uma vez pequenos, não geram sintomas e não trazem riscos a saúde. Na maioria dos casos, não são nocivos e não necessitam de tratamento, entretanto, em certas pessoas pode ser necessário uma punção ou cirurgia caso o cisto não seja tão grande.

Os cistos podem aparecer em outras regiões do corpo humano, como na mama, no cérebro, no ovário, na sinóvia (fluido sinovial) e até mesmo sob a pele, podendo assumir quase sua totalidade. O diagnóstico médico pelo nefrologista é essencial para que o tratamento correto seja feito quando necessário. Por meio das tecnologias que envolvem a saúde, assim como na odontologia, com o invisalign, os cistos podem ser identificados por diferentes tipos de exames de imagem.

O que são cistos no rim?

funcionalidade dos rins, sendo elas a limpeza do organismo, atuação sob as substâncias residuais, controle da taxa de sal do organismo e a principal, a filtração do sangue, são essenciais para a nossa existência. A importância dos rins para a nossa vida faz com que seja importante conhecer as enfermidades que podem atingi-los, como é o caso dos cistos nocivos.

Os cistos renais surgem por meio do aumento da pressão interior do rim, do gradiente de soluções salinas que regam o néfron ou por meio dos assoreamentos dessa estrutura renal. Outro fator que influencia os cistos renais são doenças genéticas.

Sintomas de cisto nos rins

Na maioria das vezes, os cistos nos rins não apresentam sintomas, mesmo que em um número considerável. A descoberta dos cistos é feita por exames como um raio x ou uma tomografia computadorizada. Entretanto, na incidência do rompimento desses cistos complicações graves podem se desenvolver. Essas complicações podem ser percebidas por certos sintomas, como por exemplo pressão alta, febre, sangue na urina e dores corporais localizadas nos quadris, costelas, estômago, abdômen e costas.

Diagnóstico

Uma vez que os cistos não apresentam sintomas, o diagnóstico é dado através dos exames de imagens abdominais que muitas vezes são indicados por outras suspeitas. Geralmente, as lamentações dos pacientes são genéricas, e na identificação dos cistos, na maioria das vezes ainda não apresentam um tamanho palpável. A ultrassonografia abdominal e renal é o melhor exame para se perceber os cistos, recebendo assim um diagnóstico preciso.

O tratamento e o processo cirúrgico para os cistos nocivos

O tratamento para cistos nos rins depende da condição do cisto, de seus sintomas e sinais particulares apresentados. Os casos comumente são simples e não apresentam sintomas e nem tratamento, uma vez que não trazem danos a saúde. Entretanto, ainda sim devem ser acompanhados por um especialista em seu crescimento.

Os cistos quando grandes podem ser drenados por meio de uma punção ou processo cirúrgico, já os cistos renais complexos malignos necessitam ser tirados por meio de uma cirurgia urgentemente.

A remoção do cisto e a laparoscopia são o tratamento mais indicado para um estado genético nomeado PKD (doença renal polycystic). Quem apresenta PKD possui um número grande de cistos, o que leva a lesões no tecido do rim, prejudicando a suas funções no organismo.

Nesse processo cirúrgico são realizadas três incisões mínimas no abdômen e os materiais são passados pelo rim, removendo os cistos. Na necessidade de remoção, a cirurgia requer uma estadia noturna para a sua execução.

O que saber antes de consultar com o médico?

É importante que para o exame e a identificação mais rápida dos cistos você anote seus sintomas, levando em conta o que se assemelha ao motivo principal de sua visita ao médico. Tenha em mãos suas informações pessoais relevantes, medicamentos em uso, em mente qualquer sensação recente ou mudança de hábito.

É importante se preocupar em levar algum acompanhante para que todas as informações necessárias sejam apresentadas. Em caso de alguma dúvida, anote e leve para a consulta, o tempo é seu inimigo por isso tenha atenção aos detalhes.

Uma dúvida frequente é se o cisto no rim pode virar um câncer, entretanto, isso não é possível. O câncer renal se assemelha com um cisto renal complexo, fazendo com que o diagnostico não seja preciso, porém, exames de imagem como a ressonância magnética e a tomografia computadorizada podem auxiliar na diferenciação.

O cisto no rim pode atingir até mesmo bebês, sendo uma situação comum se não for em conjunto com demais complicações. Caso haja a incidência de mais de um cisto pode ser sinal de Doença Policística Renal, influenciada por fatores genéticos e que deve receber o acompanhamento devido de um nefrologista. Essa doença pode ser identificada ainda na gravidez através da ultrassonografia.

Play Video