Cirurgia de apendicite

Olá pessoal, meu nome é Bruno Matheus e tenho 13 anos. Moro no Grajaú e vim aqui contar minha experiência com apendicite.

Em 2012 eu fiz uma cirurgia aqui no Hospital Geral do Grajaú. Eu tinha uma apendicite aguda no abdômen, que foi identificada por um cirurgião pediátrico aqui do hospital, ele disse que eu precisava operar o mais rápido possível, pois como o apêndice estava obstruído e inflamado, as bactérias que vivem no seu interior conseguiriam atravessar suas paredes, alcançando a circulação sanguínea e o peritônio, provocando uma infamação generalizada grave.

Rapidamente fizeram a cirurgia e retiraram o meu apêndice. Graças a Deus deu tudo certo, fiquei internado durante 5 dias, para ter certeza que estava tudo bem, que não tinha inflamado o local do corte. Passados esses dias pude voltar para minha casa e graças a Deus hoje da cirurgia só sobrou uma pequena cicatriz .

Gostaria de agradecer a todos os enfermeiros pela atenção que tiveram comigo!

 

A apendicite é uma inflamação bastante comum, mas, que pode ser ao mesmo tempo, extremamente grave, havendo risco de se tornar uma infecção generalizada, caso não seja feito tratamento assim que diagnosticada.

Ela é uma inflamação do órgão apêndice. Este está localizado no lado direito da região pélvica, no final do intestino delgado e início do intestino grosso (como mostra a imagem a seguir). Dentre suas funções, a parede deste pequeno órgão contém tecido linfático, que auxilia na produção de anticorpos; além disso, o apêndice também serve como reservatório de bactérias intestinais que auxiliam a digestão.

EstomagoRetoColon.svg

O apêndice produz, constantemente, um muco que é drenado para o ceco e se mistura com as fezes. O problema é que este é o único órgão da região intestinal que não tem saída, de maneira que se houver alguma obstrução na drenagem do muco, este último se acumula e o apêndice dilata.

Quando o apêndice fica obstruído e inflamado, as bactérias que vivem no seu interior conseguem atravessar suas paredes, alcançando a circulação sanguínea e o peritônio. É nesta fase os sintomas da apendicite são percebidos. Os mais comuns são:

  • – Dor que inicia ao redor do umbigo e fica mais forte no lado direito da região pélvica
  • – Náuseas
  • – Vômito
  • – Febre baixa
  • – Pode haver diarreia ou prisão de ventre

Na maioria dos casos é necessário fazer uma cirurgia para retirada do apêndice, assim que s descobre a inflamação. No entanto, somente após realizar os exames é possível saber qual será o melhor tratamento.

A apendicite é um tema bastante abordado pelos correspondentes do Geral na Saúde, clique aqui e veja outros textos já publicados no blog sobre este tema.