Os medos e as complicações do envelhecimento

envelhecimento

O envelhecimento possui uma série de estereótipos a seu respeito, entretanto, o medo à chegada da melhor idade pode ser embasado em fatos reais. Seja sobre as finanças acumuladas, das relações sociais limitadas, ou das complicações quanto a saúde, os estigmas atingem todas os vários lados da velhice. Esse preconceito faz parte da visão da maioria dos jovens e adultos, entretanto, deve-se levar em conta que a velhice não se limita a esses aspectos negativos, além de que o ser humano é sujeito a enfermidades em todas as fases de sua vida. Ainda na idade avançada podemos nos manter saudáveis, com a autoestima em dia e realizar procedimentos estéticos como a Bichectomia.

Existem sim pessoas que chegaram na terceira idade e permanecem com uma visão negativa quanto a ela, porém, tudo é questão de estilo de vida e a forma como você trata eventuais problemas. Com isso, é importante se precaver das complicações da naturais da terceira idade, conheça as principais complicações do envelhecimento:

Problemas de saúde

Os problemas de saúde são as principais preocupações contra o envelhecimento, apesar de muitas doenças crônicas sejam advindas do avançar da idade, a evolução pode se iniciar bem antes, sendo importante ter um cuidado precoce a saúde. Cuidados com a higiene, alimentação, juntamente com a prática de atividade física regular devem ser hábitos iniciados quanto antes e mantidos até o fim da vida. Os bons hábitos acoplados a visita regular aos consultórios médicos são a ação preventiva necessária para que os eventuais problemas a saúde não venham a acontecer.

Perda da memória

A memória em mau estado também é um dos principais receios quanto a terceira idade. Com a solidão advinda do crescimento e desenvolvimento dos filhos, da morte de pessoas próximas, da debilidade da locomoção e assim a dificuldade de se relacionar, a perda de memória se torna algo ainda mais temível.

No entanto, é essencial manter a vida ativa e estar sempre buscando estimular o cérebro, sejam através de novas atividades, pela busca de conhecimento, ou por meio de exercícios próprios. Hábitos como a leitura, a busca de novos conhecimentos como aprender novos idiomas, podem ser mantidos mesmo com o envelhecimento.

Solidão

A solidão vem logo em seguida, e é algo que os jovens mais tem receio com o avanço de idade. É natural que com o passar do tempo seja perdido alguns laços e relacionamentos, uma vez que à medida que as fases da vida se alternam, assim são as pessoas que estão em nossa volta. A carência quanto as relações sociais podem ser ainda mais dolorida no passar da fase adulta para a velhice, já que acontece de forma mais intensa.

Com isso, é importante que mesmo com a idade avançada continuarem fortalecendo as suas relações já existentes e procurar sempre estabelecer mais laços. É importante que o tempo de sobra não seja motivo para angústias e isolamento, procure participar de mais grupos, grupos de exercícios, da igreja, ou até mesmo de leitura, se beneficiando em vários aspectos. A solidão é um problema, e juntamente com as demais complicações do avançar da idade, pode ser a principal causa até mesmo da morte de pessoas idosas. A solidão não obrigatoriamente vem com a idade, mas pode é relativa e está diretamente ligada a forma que nos prostramos nesse período. Procure mudar essa visão negativa o quanto antes e comece a levar a vida com mais leveza.

Menor disposição e sensação de improdutividade

É fato que com o passar da idade a energia que da juventude não está mais presente. Contudo, caso os cuidados da saúde estejam sendo mantidos a longo prazo, e os exames estejam em dia, a disposição pode se encontrar ainda sim de certa forma elevada. A sensação de improdutividade também pode ser evitada com os cuidados com a saúde já tomados, como a manutenção de uma vida ativa.

A queda no ritmo de atividades cotidianas pode intimidar, mas tenha em mente que ela só será drástica e conflituosa se a saúde não ser tratada como prioridade. Segundo estudos, após os 25 anos há um declínio de aproximadamente 1% das funções orgânicas, porém, o corpo possui uma fonte reserva dessas funcionalidades que proporcionam um impacto a longo prazo. Logo, Leve a vida da forma mais saudável possível, não se estresse previamente, comece a ver a velhice de forma mais positiva, só assim a sua qualidade de vida continuará em boas condições até lá.

Saúde na terceira idade: serviços de saúde que podem ir até você

Saúde na terceira idade

Com a velhice, se torna é normal que a pessoa se torne mais caseira, entretanto, esse sedentarismo pode fazer com que a pessoa perca contato com o mundo exterior e se enfraqueça fisicamente e mentalmente. Com essa solidão, com a falta de relações sociais e da vida ativa, a saúde do idoso vai ficando cada vez mais debilitada, e com isso, doenças como a herpes labial, hipertensão arterial, a osteoporose e osteoartrose podem se desenvolver, além de doenças psíquicas como a ansiedade e depressão.

Desse modo, visando a garantia de um envelhecimento saudável, sem eventuais complicações, vários serviços de saúde começaram a ser prestados na própria casa do paciente. Esses atendimentos a domicilio visam sanar justamente essas necessidades do paciente, sendo a solução para esses problemas quanto a mobilidade e locomoção.

Serviços de saúde a domicilio na terceira idade

Algumas áreas da saúde já migraram para o atendimento a domicilio, entre elas estão a fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição e a psicologia. Leia mais:

Fisioterapia Domiciliar

A fisioterapia é conhecida por trazer uma série de benefícios aos idosos, atuando no fortalecimento muscular e proporcionando uma maior flexibilidade, além de atuar contra demais problemas comuns da melhor idade. A fisioterapia para esse público possui objetiva comumente na reabilitação e ajudando na promoção de um melhor estilo de vida pela ação preventiva a complicações do movimento corporais. É pela melhora da locomoção e a maior disposição quanto as atividades do dia-a-dia, que fazem com que a fisioterapia seja indicada pelos médicos para que o avançar da idade não seja algo angustiante e doloroso.

Fonoaudiologia Domiciliar

Em decorrência da mudança e do estilo de vida aderido na terceira idade, e que atingem a saúde psicológica e física, nos hábitos alimentares e fatores sociais, se favorece a ocorrência de uma série de distúrbios e complicações, essas como o desenvolvimento da deficiência vocal do idoso. É contra essa problemática que a fonoaudiologia atua. É essencial que haja consultas regulares e o acompanhamento devido de um especialista, uma vez que esse apoio pode é capaz de prevenir e reverter esses danos, e assim trazendo uma melhor qualidade de vida ao paciente.

Nutrição Domiciliar: saúde na terceira idade

Poucas pessoas sabem, mas a alimentação, além de regular o funcionamento do organismo, auxiliar no bom estado da pele, também é capaz de retardar o envelhecimento do corpo. O envelhecimento muitas vezes está relacionado a má alimentação e a incidência de problemas nutricionais. Com toda a debilidade adquirida naturalmente com o passar do tempo, a alimentação acaba-se sendo desvalorizada e feita sem a fiscalização necessária pelo idoso.

Essa falta de cuidado faz com que haja maiores riscos de desnutrição nessa faixa etária, tendo em vista as dificuldades quanto a mastigação e digestão, mudanças fisiológicas quanto ao funcionamento gastrointestinal, menor ingestão de alimentos, e motivações psicossociais que levam a solidão e o progredir de doenças psicológicas.

Uma boa alimentação, rica em nutrientes, vitaminais e minerais está diretamente relacionada com o envelhecer de forma saudável com uma vida mais ativa e feliz. A alimentação está intimamente relacionada com a saúde geral do corpo humano, o que faz a nutrição ser um dos serviços mais importantes a serem prestados nessa categoria. É por esse fator modulador e controlador que atinge o envelhecimento humano que faz esse serviço está relacionado a promoção de saúde.

Psicologia Domiciliar

Tendo em vista os défices sociais, a solidão e um estilo de vida que beneficia danos à saúde mental, o acompanhamento psicológico é essencial para manter o idoso positivo e motivado. As mudanças de diferentes aspectos da vida, a aposentadoria, a perda de entes queridos, o afastamento dos filhos, amigos e familiares são uns dos conflitos que atingem o emocional da pessoa. É sabendo lidar com essas mudanças da vida que se encontra a tranquilidade da mente e assim se alcança o bem-estar tão almejado.

A psicologia está cada vez mais se preocupando com a sensação de bem-estar da terceira idade, buscando acompanhar de perto as alterações vindas com a velhice. Essas mudanças, sejam elas psíquicas, emocionais, socias ou físicas, nem sempre são fáceis de lidar sozinho, fazendo com que esse apoio profissional dentro de casa tenha grande relevância na saúde do idoso. É através desse zelo e da mudança da maneira de ver esse período da vida que a melhor qualidade de vida será obtida.

Como conservar a autoestima na terceira idade?

terceira idade

A autoestima é um fator que influencia em todas as áreas de nossa vida. Infelizmente, sua importância não é refletida na terceira idade, fazendo com que muitos que estão passando por essa fase desenvolvam doenças, como a depressão. Outras influencias são as vivências que a idade avançada proporciona, como as mudanças na aparência, a perda de entes queridos e a solidão que a aposentadoria e o crescimento dos filhos proporcionam.

Desse modo, a conservação da autoestima na terceira idade é extremamente importante, e é com medidas aderidas gradualmente que se adere um estilo de vida mais saudável e feliz. Veja algumas dessas medidas:

Continue suas relações sociais

A ausência de um cotidiano e de uma vida ativa depois da aposentadoria ou debilitação advinda com a idade, o que pode acarretar a doenças psicológicas. Logo, sustentar as relações sociais e estabelecer novas, pode ser uma das soluções para conseguir manter a autoestima e o bom humor na melhor idade. Seja se reunindo com familiares e amigos, seja exercendo as atividades que lhe agrada, como os hobbies. É importante se relacionar com as pessoas que estão ao seu redor, uma vez que essa conectividade é essencial para a qualidade de vida de qualquer pessoa.

Não dê ouvidos aos estereótipos negativos

A terceira idade sempre foi vista com maus olhados, ganhando assim diversos estereótipos negativos. Ignorar essas falas e expressões é fundamental para formular uma visão mais positiva dessa fase, e assim, a autoestima elevada. Quando nos limitamos a somente as boas visões de determinada vertente, começamos a vê-la com bons olhos, com isso vem a motivação e até mesmo a volta da vida ativa. Busque ter boas referências e a ser referência para os seus colegas de idade.

Zele pela sua aparência

A vaidade é um dos pilares da autoestima, e deve ser valorizada em todo o período da vida. Gostar do que vê no espelho, gostar de você é essencial para uma vida sem tensões e crises emocionais. O amor próprio é sempre o primeiro passo.

Desse modo, tenha um momento para se cuidar e para apreciar a própria presença é sempre bem-vindo. Não há necessidade de ser uma pessoa muito vaidosa, mas apenas zelar pelo seu corpo e pela sua boa higiene pode ser considerado um momento de vaidade, são simples ações que te fazem se sentir bem e que contam muito.

Cuide de sua saúde

Os cuidados com sua saúde não podem parar, principalmente durante essa fase. Na terceira idade o corpo e o organismo se encontram mais debilitados, por esse motivo, deve-se preocupar sempre com sua saúde geral e o seu condicionamento físico. A prática de atividade física com frequência e a uma alimentação nutritiva e equilibrada são os pilares da manutenção da saúde e do bom desempenho das atividades rotineiras. Além disso, consulte o médico regularmente, só assim se poderá prevenir a incidência de enfermidades e descobrir complicações no início. Mesmo estando suscetível a danos à saúde, é importante não levar essas ocorrências para o pessoal e não deixar que afetam a sua autoestima.