Sintomas de problemas psicológicos identificados na infância

Sintomas de problemas psicológicos identificados na infância

Os problemas psicológicos são capazes de nos atingir em qualquer faixa etária e podem ser advindos de traumas, fatores genéticos e serem influenciados por fatores externos. A infância é o período em que muitas desses problemas se originam, e se não diagnosticados o quanto antes e tratados, podem se agravar com o tempo.

Entretanto, uma das questões que prejudicam o diagnóstico preciso nessa fase é a dificuldade que a criança tem de se expressar com clareza, sejam suas dores ou angústia e, mesmo quando fazem, não são compreendidos pelos adultos, que muitas vezes ignoram o que foi dito.

O TOC, as fobias, a depressão e a ansiedade são os problemas psicológicos que comumente são diagnosticados na infância. Para o diagnóstico preciso e o tratamento correto, a psicoterapia infantil é uma das opções de acompanhamento. Hoje em dia a tecnologia é encontrada em várias vertentes da saúde, como na odontologia com o Invisalign, e na psicologia não seria diferente utilizando realidade virtual e abordado as crianças de forma mais chamativa. Veja a seguir alguns sintomas perceptíveis e como se prostrar diante deles:

Mudanças de peso

O transtorno alimentar infantil é algo bastante comum e pode influenciar o aumento ou a perda de peso em grande escala. Uma motivação a esses transtornos pode ser a as imposições da sociedade na forma dos padrões de beleza estipulados. Esses problemas possuem mudanças e complicações particulares que se relacionam com a alimentação e impactam negativamente a saúde física e mental. As consequências da obesidade infantil podem influenciar na incidência de doenças cardíacas e diabetes.

Transtornos como a obesidade infantil, a bulimia ou anorexia, podem ser distúrbios graves quanto as mudanças de peso. A ansiedade e a depressão também podem ser determinantes.

Problemas com o sono

O sono em excesso ou a sua ausência pode ser um sintoma de algum distúrbio de maior gravidade. Os distúrbios comportamentais, tais como a hiperatividade, ou os transtornos alimentares, obesidade, pode ter esse sintoma como sinal.

Na infância é comum que a criança acorde com mais frequência em meio ao sono, entretanto, esse quadro pode continuar por ao longa da vida. Um exemplo, são crianças que não são capazes de dormir sem companhia e que urinam na cama frequentemente, podem possuírem e desenvolverem grandes medos, fobias, ansiedade e depressão.

Comportamento violento

Vontades violentas e comportamentos agressivos também podem ser percebidos em crianças. Esses hábitos violentos podem ser advindos de momentos de violência que são acometidos contra eles mesmos, seja dentro de casa, na escola por bullying, por experiências como o divórcio dos pais e influenciados por traumas e medos. Há certas crianças que nesse estado se interessam em causar dor em outras pessoas, que podem ser os pais, animais domésticos e colegas de classe. Essa agressividade quando transmitida intensamente pode ser sinal de transtorno bipolar, TEI, ou certo tipo de psicopatia.

Angústia

Uma criança constantemente triste e angustiada e com a falta de vontade de introduzir brincadeiras pode ser um sinal de algo ainda mais negativo. A angústia intensa é um dos sintomas da depressão, e caso não tratada desde o início, pode fazer com que o quadro se agrave. A depressão infantil possui sintomas como dificuldade de manter o foco, mudanças quanto ao sono, irritabilidade, cansaço extremo, rendimento escolar em crise e demais fatores que influenciam a vivência do cotidiano.

A importância do diagnóstico

O diagnóstico diferencial é preciso para todos os casos de distúrbios mentais na infância. Existem sintomas que se enquadram em mais de uma doença, fazendo-se necessário uma avaliação geral do estado da criança, com a finalidade de originar o diagnóstico correto e assim, o tratamento mais indicado.

O diagnóstico deve ser dado por um médico especialista e assim que identificado o problema, deve-se recorrer a criança para uma terapia. A terapia nesse caso é essencial para que se entenda as particularidades do caso ainda mais a fundo, visando detectar as suas causas e sintomas. A psicologia e a psiquiatria atualmente possuem recursos ainda mais avançados e que fazem com que a criança se sinta ainda mais a vontade nas sessões, se soltando e trazendo as informações necessárias à tona. É importante que o profissional que esteja responsável pela terapia tenha um bom vínculo com a família da criança, passando as informações necessárias para uma recuperação saudável.

Os cuidados de segurança necessários durante a infância

Remover termo infância infância

É na infância que desenvolvemos os nossos princípios básicos e diferenciamos o que é certo e errado. Nossa atenção e foco é facilmente perdida, uma vez que há algo novo em nosso redor a todo momento. Por esse motivo e pelas necessidades básicas cotidianas, as crianças precisam do acompanhamento devido todo o momento. Por fins de segurança, com a atenção redobrada, pais e cuidadores deve criar um instinto protetor que deve está ligado a todo o momento. Veja a seguir situações que devem ser levadas em conta para o bem-estar e o desenvolvimento seguro da criança:

Experiência na cozinha

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, o número de crianças que morre por ano devido a acidentes domésticos é de 5,3 mil, muitos desses acidentes são originados na cozinha. O correto é que se sejam colocadas grades para que o acesso não seja permitido, caso a criança tenha menos de 2 anos. Existem vários estilos removíveis e que impedem a entrada dos pequenos. O uso é recomendado até que se tenha a noção dos perigos presentes na cozinha, e que eles sejam reconhecidos.

O fogão é um dos riscos perceptíveis a segurança da criança, tendo ideia disso, mantenha as panelas com os cabos virados para dentro e não deixe panelas com líquidos quentes em fácil acesso, mesmo com o uso da grade. As medidas mais simples de segurança são definitivas e o acompanhamento é essencial.

As minucias do quarto da criança

Mesmo sendo um ambiente agradável e que transmite conforto, o quarto da criança deve ser cuidado quanto aos seus mínimos detalhes, começando pela decoração. Os tapetes podem influenciar crises alérgicas e podem provocar quedas, principalmente por crianças que ainda não possuem equilíbrio em sua locomoção. Além disso, brinquedos afiados e de peças muito pequenas podem ser um risco e um fator de influência a algum acidente, então leve em conta na hora da compra e sua distribuição pela casa.

Os móveis também devem ser comprados com atenção, levando em conta a sua altura, material e qualidade. Camas beliche devem ser uma opção para as crianças que possuem um sono forte e que não se movimentam muito a noite, uma vez que o compartimento mais alto pode fazer com que seja suscetível a queda. As grades são soluções importantes, e devem ser levadas em conta não só nesses casos e principalmente para o berço dos bebês.

Banheiro e suas descobertas

O banheiro é um ponto que chama a atenção das crianças, e com a falta do acompanhamento devido, uma desorganização e acidentes podem acabar se sucedendo. Com isso, esse cômodo em especial deve ter uma série de medidas preventivas. Há crianças que possuem a mania de subir em qualquer móvel ou patamar com certa altura, o que evidência a eminencia de perigo. O vaso sanitário é o principal causador de quedas no banheiro, por sua fraca consistência e pelo desequilíbrio da criança, além de que os ferimentos podem ser graves. Caso a tampa se encontre levantada, os danos podem ser ainda mais graves.

A medida preventiva eficaz é manter a porta fechada, efetuar o uso de travas para os vasos sanitários, e limitar o acesso a produtos de higiene pessoal presentes; principalmente aparelhos de barbear, além do cuidado para deslizes na hora do banho e baques contra o box.

Salas e eletrodomésticos

A sala é um dos principais ambientes da casa e um daqueles que as crianças passam maior tempo. Com isso, tenha em mente as medidas preventivas e cuidados necessários. É importante evitar móveis pontiagudos, não só na sala mais em toda a casa, uma vez que podem influenciar choques e eventuais lesões, caso já possua móveis com essa característica compre protetores. Outra orientação importante é a manutenção de tomadas com plugues, evitando a ocorrência de choques.

Os cuidados com a segurança não se limitam a dentro de casa, o mundo lá fora é desconhecido e repleto de armadilhas até mesmo para os adultos. Logo, é importante manter-se sempre alerta e precavido, todo o cuidado importa.